PROJETO: Casa das Laranjeiras

LOCALIZAÇÃO:  Lisboa

ANO: 2015

ÁREA: 130 m2

PROGRAMA: Design de interiores

ESTADO: Construído

CLIENTE: Privado

EQUIPA: Jorge Castelão, Filipa Castelão, Catarina Crespo e Diego Sequeira

Apesar de dispor de áreas consideradas médias, os espaços iniciais eram apreendidos como pequenos e a varanda que acompanha a fachada da sala e da cozinha era claramente subaproveitada, funcionando como um espaço exterior à habitação. Para lá de dar resposta aos requisitos programáticos solicitados pelo cliente, a intervenção visou criar a sensação de maior amplitude espacial nos espaços da habitação, particularmente na zona da entrada, na sala, na cozinha e na suite, através do prolongamento visual e do uso da luz natural. O programa estabelecido incluiu a criação de um espaço de trabalho e a introdução de um aquário no vestíbulo da entrada.Neste sentido, o acesso aos dois quartos foi redesenhado, permitindo a criação de um local de estudo longitudinal, no espaço contíguo ao vestíbulo da entrada.A compartimentação entre estas duas áreas programáticas é resolvida com um armário que incorpora o aquário, que simultaneamente define os dois espaços e estabelece uma relação visual entre os dois ambientes.Na sequência do móvel do aquário, um painel pivotante que pode adotar três posições distintas, transforma o espaço da entrada num espaço mutante, permitindo estabelecer diferentes graus de relação visual entre os espaços da esfera privada e os espaços da esfera social.

Na cozinha, o projeto procura otimizar a entrada de luz natural: o mobiliário e os revestimentos existentes foram substituídos por materiais de cor clara para refletir a luz. Paralelamente, a organização funcional da cozinha foi redesenhada, concentrando os móveis altos na entrada da cozinha, para libertar a área junto à janela de obstáculos à entrada da luz natural.

Na sala, a lareira existente foi integrada num móvel fixo com espaços para arrumação, que quebra a pesada simetria que marcava a parede da sala e aumenta a dimensão espacial através dum painel espelhado que oculta a televisão.A varanda funciona agora como um prolongamento da sala e a vegetação que envolve o espaço ao longo das fachadas exteriores assim como o deck que reveste o pavimento conferem a este ambiente o conforto e a privacidade dos restantes espaços da habitação.